fbpx

TATUAGEM NAS PERNAS PODEM DIFICULTAR O TRATAMENTO.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Já faz tempo que as tatuagens deixaram de ser apenas ilustrações na pele para virar parte da personalidade de cada um. Porém, segundo o angiologista Dr. Guilherme Redó, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, quem tem tendência ou histórico de varizes precisa tomar cuidado ao tatuar as pernas. “Quando as varizes surgem sob as tatuagens, a tinta na pele pode dificultar que alguns tratamentos vasculares sejam feitos de forma adequada, como a cirurgia, a aplicação de medicamentos e o laser. Além disso, existe também o risco de o corte ou irradiação de luz na pele danificarem o desenho”, completa o especialista.

O problema é ainda maior quando o paciente tem varizes e recorre as tatuagens para cobri-las. Isso por que o ato de tatuar pode acabar lesionando o vaso, levando a sangramentos e inflamações, principalmente em veias de grosso calibre, que, por serem muito superficiais, podem gerar flebites. “A flebite é todo tipo de inflamação da parede das veias, tanto do sistema nervoso superficial, como do profundo. Se não for tratada corretamente, a flebite pode evoluir para uma inflamação chamada tromboflebite, quando ocorre também a obstrução das veias, e o coágulo sanguíneo pode acabar migrando para o pulmão e provocar embolia pulmonar”, alerta o cirurgião vascular.

O problema é ainda maior quando o paciente tem varizes e recorre as tatuagens para cobri-las. Isso por que o ato de tatuar pode acabar lesionando o vaso, levando a sangramentos e inflamações, principalmente em veias de grosso calibre, que, por serem muito superficiais, podem gerar flebites. “A flebite é todo tipo de inflamação da parede das veias, tanto do sistema nervoso superficial, como do profundo. Se não for tratada corretamente, a flebite pode evoluir para uma inflamação chamada tromboflebite, quando ocorre também a obstrução das veias, e o coágulo sanguíneo pode acabar migrando para o pulmão e provocar embolia pulmonar”, alerta o cirurgião vascular.

Agende uma visita e avaliação com um de nossos médicos vasculares. Entre em contato pelo telefone 0800 580 3787 no horário comercial ou mande uma mensagem via WhatsApp: (31) 99979-4546.

Buscar

Receba conteúdos exclusivos

Cadastre-se em nossas newsletter
Categorias
Dúvidas? Fale conosco.